Um ano de Boneca Pensante

Todos os meus amigos vão discordar, mas eu juro que sou uma pessoa tímida! Prova disto é que, apesar de na maior parte do tempo ser uma pessoa super comunicativa, em outros  momentos a timidez é tamanha que causa estranhamento até a mim. Basta uma palavra mal colocada, uma situação pouco íntima, uma piadinha maliciosa, uma pergunta indiscreta, um elogio bem intencionado ou um simples olhar mais curioso e lá está Tássia Camila a  procurar o buraco mais próximo…

Timidez… Por mais que nós tímidos insistamos em superar nossos problemas comunicativos, eles sempre nos afetam! [como aquele pé machucado que todos pisam sem querer…]. O constrangimento ocorre; nos damos conta; ficamos vermelhos, amarelos, verdes, roxos; respondemos rapidamente qualquer besteira; tentamos mudar de assunto por um assunto completamente fora de contexto [ – ah, você viu aquela reportagem sobre a reprodução das formigas?] e, uma vez frustradas todas as tentativas, apelamos para a boa e velha lembrança daquele compromisso urgentemente inadiável [puts! Me lembrei agora que tenho que.. comprar… comprar… umas coisas urgentes no supermercado e não posso me atrasar de jeeeito nenhum!]. É amigos… vida de tímido não é fácil… No final a gente sempre sai se odiando por ter falado asneiras e ter feito tudo errado! As ultimas vezes que  passei  situções assim, foram por causa do blog.  Basta que alguém me fale que lê meu blog ou faça algum comentário sobre alguma coisa que eu escrevi para me deixar completamente sem chão.  Acho que o momento mais contrangedor da minha vida [haha… nada exagerado] foi quando encontrei com meu professor de história e ele disse que gostava do meu blog [ como assim??? Meu professor conhece meu blog?] depois do choque, não consigo recordar o que respondi, mas tenho certeza que foi alguma coisa bem idiota e, muito provavelmente, correu tudo muito parecido com a sequência de foras dos tímidos relatada a pouco. Não que eu não goste de elogios… muito pelo contrário, fiquei muito orgulhosa e feliz, mas meio desesperada para recordar se, entre meus posts, haviam muitas bobagens!

Todas as vezes que alguém comenta comigo sobre meu blog, confesso, me sinto meio dúbia: por um lado, fico muito contente e motivada a continuar e, por outro, meio preocupada por transparecer pensamentos ou situações cotidianas que revelam partes desintegradas do todo que representa minha vida. Talvez por este motivo, uma vez postado qualquer coisa, encaro aquilo como um post da Boneca pensante, como se, uma vez transcritas ao blog,  aquelas coisas deixassem de fazer parte de minha vida, dos meus pensamentos e passassem a compor uma narrativa distinta do meu mundo real, mas da qual compartilho. Para cada post transcrito há um turbilhão de possibilidades, de pensamentos, de ocasiões que o tempo, a falta de inspiração ou a  [falta de] coragem não permitiram transformar em post. Há exatamente um ano, quando decidi fazer um blog, tive muitos medos e receios… Alguns, o próprio ato de blogear superou; outros, ainda permanecem, mas não com o mesmo significado que antes: o que era medo, virou desafio e o que era desafio, virou rotina. Se já me preocupei com a forma, o conteúdo, em ser contida, hoje percebo que o improviso também faz parte da dinâmica e se em determinados momentos preferi não falar de meus sentimentos, minhas dores, meus amores, com o tempo descobri que existem muitas formas de se falar sobre diversas coisas sem, necessariamente, explicitá-las

Para finalizar [já que andaram reclamando do tamanho dos textos… rs], gostaria de agradecer aos amigos e conhecidos ou desconhecidos que, de algum modo, me deram apoio e estímulo para continuar blogeando e gostaria de fazer um agradecimento mais que especial a 3 pessoas que, de modo direto ou indireto, foram fundamentais nos momentos iniciais deste blog: a Felippe Ramos que me estimulou e me deu muita força para começar a escrever o blog [apesar de toda minha timidez] e que sempre teve a maior paciência de ler meus posts muitas vezes antes mesmo de postá-los; a Lucas Regan, meu amigo virtual, que apareceu de modo muito especial em momentos difíceis e que me iluminou com sua sabedoria, para que eu me abrisse mais aos meus sentimentos [eu sei que eu te prometi um post sobre algumas coisas e nunca cumpri diretamente, mas esta tem sido uma promessa que venho cumprido à prestação!] e a Carlos Vin Lo, meu amigo lindo que com seu fabuloso blog DPI foi uma divertida inspiração ao meu.

Para finalizar meeeesmo  gostaria de revelar algumas tímidas estatísticas [1 ano; 17 posts; 1696 visualizações; 61 comentários] e acrescentar que assim que entrar de férias, vou explorar meu amigo Fabinho [“cara de pau” hehehe] e fazer algumas melhorías no blog ..

Anúncios